Lastro,  2019 - 2021

Impressão artesanal sobre
cupons de registro de ponto do trabalhador
4 x 6 cm (55 un.)

“Esta série surgiu de uma pesquisa na qual o artista buscou em arquivos nacionais imagens que rememorassem o trabalho de seus familiares agricultores. Pessoas empunhando instrumentos de trabalho formaram uma constelação de pessoas fundamentais em nosso ciclo alimentar.

Como técnica de impressão, Da Selva utilizou solvente para gravar as imagens em fotocópias de registro de ponto do trabalhador - guardados pelo artista de seu último emprego. O solvente sobre os cupons criou apagamentos e manchas com um certo ar de toxicidade - metáfora que sintetiza os odores de agrotóxicos, capazes de corroer as vias respiratórias dos trabalhadores rurais, invariavelmente pouco assistidos e mal remunerados na cadeia produtiva da alimentação.

Estas obras são fotossensíveis e estão fadadas a desaparecer no contato com a luminosidade. Durante a exposição do Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger 2021 haverá um revezamento para ocultar parte delas, numa (vã) tentativa de evitar o efeito análogo ao apagamento social desses personagens na nossa história.”

 

Texto de Eder Chiodetto, 2021, curador do 8º Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger.

Histórico Lastro:

  • Exposição coletiva Transmito. Galeria Mano'obra. Sobradinho - DF. 2019.

  • Revista DASartes Edição de Fevereiro de 2021.

  • Exposição virtual Lastro. Memorial Minas Gerais Vale. Belo Horizonte - MG. 2021.

  • Exposição Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger. Palacete das Artes. Salvador - BA. 2021.

  • Finalista 1º Prêmio de Fotografia Adelina. São Paulo - SP. 2021.

  • Coleção Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger. Obras: Lastro n. 02, Lastro n. 37.
    Governo do Estado da Bahia. Secretaria de Cultura Fundação Cultural do Estado da Bahia. 2022.

  • Catálogo Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger. FUNCEB. 2022